Workshop de bioconstrução e tratamento de resíduos – Banheiro seco e tratamento simples de águas cinzas

O IDDS Amazon 2016 traz a Boa Vista do Acará um Workshop teórico-prático de bioconstrução e tratamento de resíduos. A proposta, nos 3 dias de atividades, é construir estruturas para que o manejo responsável e adequado dos resíduos que serão gerados durante o encontro, que acontecerá entre 4 e 17 de julho e receberá em torno de 70 participantes de várias partes do Brasil e do mundo!

O banheiro seco (ou banheiro compostável) é uma técnica de tratamento de resíduos que permite a decomposição de nossas fezes sem a utilização de água. Nele, as fezes são armazenadas num reservatório adequado e, posteriormente, passam por um processo de decomposição controlado que gerará um composto orgânico de alta qualidade, o qual pode ser usado, por exemplo, na adubação de espécies arbóreas. Apesar da repulsa que essa técnica pode gerar num primeiro momento, os banheiros secos não emitem cheiros desagradáveis e não atraem animais quando bem manejado. Além disso, a economia de água de gigantesca (a cada descarga, usamos 15 litros de água) e ele permite que diminuamos a carga de materiais que é depositada em fossas sem tratamento.

Além dele, propomos a construção de um sistema simples de tratamento de águas cinzas (aquelas que saem das pias da cozinha e banheiro, máquina de lavar e banho) com a construção de círculos de bananeira. Essa técnica simples, mas muito eficaz, utiliza as características dessa planta (e de outras também, como a taioba e o inhame) para absorver esse excedente de água pouco suja, além de produzir composto orgânico e frutas no futuro.

Todas as construções utilizarão recursos e conhecimento local. O banheiro seco, por exemplo, será uma combinação de construções elevadas em madeira (muito comuns nas regiões ribeirinhas) com paredes de pau-a-pique, similares àquelas utilizadas no tacho de produção da farinha, bastante presente nos retiros, feitas à base de terra, madeira e bambu.

O curso será ministrado pelo biólogo, educador ambiental e permacultor André Santachiara Fossaluza, de Botucatu, interior de São Paulo. André tem trabalhado nessas áreas há 8 anos e é membro do Grupo Curare de Permacultura. Parte do seu trabalho em bioconstrução pode ser visualizado no endereço https://goo.gl/photos/z3mfLUJXnkVVtc5y6, que possui um registro de um banheiro seco em construção na Casa Diart’s, centro que trabalha com a recuperação de pessoas em situação de dependência química. Além dele, estarão presentes outras pessoas da equipe organizadora do IDDS Amazon: Débora Leal, Michael Schuster e Max Krüger.